Lar para “nova geração de idosos”

Um lar para uma nova geração de idosos, com capacidade para 40 utentes e quartos com Internet, deverá abriu em Beja, após um investimento de dois milhões de euros, avançou hoje à Lusa o promotor.

A abertura do Lar D. José do Patrocínio Dias está dependente das vistorias e do licenciamento do equipamento, mas deverá ocorrer durante a segunda quinzena de setembro, precisou a direção da instituição particular de solidariedade social promotora do projeto, o Patronato de Santo António.

O lar, que vai criar 20 postos de trabalho, implicou um investimento de 2 070 000 euros, financiado em 70 por cento por fundos do programa comunitário InAlentejo e em 30 por cento pela Congregação das Oblatas do Divino Coração, que gere o Patronato de Santo António.

O equipamento, que, numa primeira fase, irá funcionar apenas com valência lar, tem capacidade para 40 utentes, distribuídos por 30 quartos, sendo 20 simples e 10 duplos, todos com casa de banho, acesso à Internet, equipamento geriátrico e camas articuladas e elevatórias.

Situado junto ao edifício do Patronato de Santo António, onde funciona a creche e o pré-escolar da instituição, o lar tem três salas, duas de atividades e uma polivalente, três casas de banho para banho assistido, um gabinete técnico e outro médico e de enfermagem, enfermaria, cozinha, refeitório, três copas, lavandaria e cabeleireiro.

O lar, cujas inscrições estão abertas e metade dos quartos já está ocupada, irá dispor de outros equipamentos e espaços que partilhará com o Patronato de Santo António, como uma capela, um ginásio, uma piscina, um jardim e uma horta social.

Ao avançar com a construção do lar, o Patronato de Santo António teve em conta que está a surgir uma nova geração de idosos, conhecedores de tecnologia e com um estilo de vida moderno, explicou a direção.

Por isso, todos os quartos e a sala polivalente têm acesso à Internet, frisou, referindo que o lar tem um sistema de videovigilância e um moderno sistema de alarme com campainhas nas camas e casas de banho dos quartos.

Em caso de urgência ou se necessitar de ajuda ou de algo, o utente só terá que tocar a campainha e o sistema envia automaticamente um alerta para um sistema informático e para o telemóvel do funcionário de serviço.

O alerta identifica o piso, o quarto e a cama onde está o utente que tocou a campainha, explicou, referindo que todas as informações, como a hora a que o utente tocou a campainha e a hora a que foi atendido, ficam registadas no sistema informático.

Desta forma, sublinhou, o sistema permite tornar mais eficaz o auxílio aos idosos e evitar o erro humano.

O lar irá dispor de um médico responsável pelo acompanhamento clínico dos utentes, de um enfermeiro e de uma equipa técnica constituída por uma farmacêutica, um psicólogo, uma assistente social e um animador sociocultural.

O lar pretende estimular o relacionamento intergeracional entre os idosos e as 250 crianças que frequentam o Patronato de Santo António, através de projetos e atividades a elaborar pela equipa pedagógica da instituição e pela equipa técnica do lar.

JoomSpirit